Pense bem antes de beber água de um rio

Pense bem antes de beber água de um rio

“A melhor água do mundo escorre pelas costas dos lagartos.”

Talvez você ainda não tenha lido ou ouvido esta frase, ela é uma brincadeira que ilustra aquela situação onde a água de um rio parece cristalina mas mesmo assim pode esconder uma variedade de doenças que podemos contrair quando bebemos essa água sem tratá-la antes.

Nos Estados Unidos, o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) ressalta a importância do tratamento com uma indicação bem direta: “quando estiver ao ar livre, trate a água antes de bebê-la para evitar doenças”.

Cuidado com a água não tratada

Parasitas como Cryptosporidium, Giardia intestinalis (ou Giardia duodenalis) e Schistosoma podem contaminar qualquer fonte de água, até mesmo aquela com aparência cristalina. Os parasitas estão presentes nos intestinos de humanos e animais infectados, então a infecção se espalha quando alguém ingere a água que entrou em contato com as fezes contaminadas daqueles humanos ou animais.

Giardia
Giardia duodenalis – Imagem: CDC / Estados Unidos

Alguns sintomas tendem a ser retardados, com infecções se instalando dias após a ingestão da água infectada. A maioria das pessoas não sofre efeitos de longo prazo, e muitos que sofrem de doenças com sintomas mais leves nem sempre fazem a conexão entre o desequilíbrio intestinal e a água ingerida dias antes. Mas, para algumas pessoas, a infecção pode ser mortal. Pessoas com sistema imunológico comprometido, como aqueles que fazem quimioterapia ou usam drogas imunossupressoras, não podem se dar ao luxo de beber água não tratada.

Os sintomas da Giardia, também conhecida nos Estados Unidos como “febre do castor”, incluem fadiga, náuseas, diarreia, vômitos e cólicas, entre outros. Enquanto o parasita Crytosporidum adiciona a febre nessa lista. Já a esquistossomose também inclui erupções na pele e dores no corpo.

Com o aumento do número de praticantes de hiking e trekking, a probabilidade de ingerirmos água contaminada é ainda maior, já que nem todos conhecem os princípios de mínimo impacto sobre os dejetos humanos. E não podemos esquecer da possibilidade do riacho estar contaminado por animais selvagens ou por criações localizadas em algum ponto rio acima.

Use um método de purificação da água antes de beber
SEMPRE purifique a água dos rios antes de beber

Em um cenário ideal nós devemos levar conosco a água que usaremos durante a nossa atividade outdoor, assim garantimos a qualidade dela e eliminamos o risco de uma contaminação. Isso funciona bem nas trilhas curtas, mas não será prático para os acampamentos ou trilhas longas em áreas remotas. Felizmente podemos contornar isso usando filtros e as pastilhas purificadoras de cloro, como o Clorin, para tratarmos a água que coletarmos pelo caminho.

Filtros de água para uso outdoor

Existem tipos diferentes de filtros para uso outdoor, inclusive já falamos de dois modelos da Katadyn, o Filtro Purificador Pessoal BeeFree e o filtro Vario. Alguns são mais compactos e se adaptam melhor em garrafas ou mangueiras, já outros tem um fluxo maior ou menor de filtragem. O ideal, antes de escolher um filtro, é pesquisar as características de cada um deles para selecionar aquele que irá lhe atender melhor. Fique atento para as possibilidades de uso, as características técnicas, tamanho, peso, fluxo de filtragem e a vida útil do filtro.

Um diferencial dos filtros é o fato de que eles atuam em duas frentes: eliminando os organismos e filtrando as partículas sólidas em suspensão que deixam a água com aspecto turvo ou sujo. Mas, lembre-se de que um pré-filtro de papel (como os de coar café) vão fazer com que a vida útil do filtro seja maior.

Vale ainda entender que existem filtros diferentes com eficiências diferentes. Mas, de uma forma geral, sua eficiência contra os microorganismos é:

Protozoários: 99,99%
Bactérias: 99,9999%
Vírus: não eliminam

Pastilhas purificadoras de água

Além dos filtros, temos as pastilhas purificadoras, como o Clorin 1mg. Uma pastilha com ação germicida indicada para tornar a água segura e potável para consumo humano nas situações onde a qualidade da água é duvidosa. Cada pastilha torna potável de 500 mL a 1 L de água proveniente de qualquer fonte, como poços, riachos e mananciais. Isso faz do Clorin uma solução ideal para o uso em camping, ecoturismo, caminhadas e atividades náuticas, militares e esportivas ao ar livre.

Uma vantagem adicional deste método é que você pode purificar a água coletada sem parar de caminhar. Basta adicionar a pastilha purificadora na sua garrafa ou sistema de hidratação e voltar para trilha. Em 15 minutos a água recém coletada poderá ser ingerida com segurança.

Usando Clorin para purificar água do rio
Pastilha de Clorin sendo utilizada para purificar água coletada em um rio

O Clorin é um produto a base de cloro, mas em uma molécula orgânica, o Dicloro-Isocianurato de Sódio. Diferente do cloro inorgânico presente na água sanitária e em alguns produtos para descontaminação de água, o Dicloro-Isocianurato de Sódio é recomendado pela Organização Mundial de Saúde e pela ONU por não representar risco à saúde.

No vídeo abaixo você pode ver as diferenças entre o Clorin e outros produtos à base de Hipoclorito de Sódio:

 

Observe que a função da pastilha de Clorin é eliminar os microorganismos garantindo a potabilidade. Elas não atuam em nenhuma outra característica da água que você coletou, isto é, se ela estiver turva o uso do Clorin não irá mudar esse aspecto. Por isso, assim como no uso de filtros, indicamos uma pré-filtragem com filtro de papel para coador de café.

Veja abaixo a eficiência do Clorin:

Bactérias: 100%
Vírus: 100%

Ferva se não tiver outro recurso disponível

Outra opção confiável, e simples, é a fervura. Ferver é uma maneira eficaz para eliminar quaisquer criaturas microscópicas que você não gostaria de levar para dentro do seu intestino. Mas em uma trilha curta de um dia a maioria esmagadora dos caminhantes não terá uma panela e um fogareiro na mochila. E além disso, a água fervida precisa esfriar antes de ser consumida ou armazenada em garrafas plásticas e reservatórios de hidratação, o que torna esse processo um pouco mais demorado. A fervura funciona bem quando estamos acampados e temos tempo para realizarmos tudo isso com calma.

Ferver é uma ótima maneira para purificar a água
Ferver a água é uma ótima solução quando você não tem outros recursos

Assim como o Clorin, a fervura da água também não altera outras características do líquido, como o aspecto visual.

Ainda existem outros métodos, como a luz ultravioleta (falamos sobre a SteriPen em um de nossos vídeos) e diversos tipos de filtros. Mas, aqui no Gear Tips, sempre voltamos ao método que mais utilizamos, que são as pastilhas de Clorin.

Conclusão

Como vimos, existem diversos métodos para purificar a água que você coletou durante uma caminhada ou acampamento, e alguns deles são bem simples. Então ponha as desculpas de lado, não existe justificativa para correr um risco desnecessário quando você tem opções para evitá-lo.

Em função da praticidade, baixo custo e eficiência, o Clorin é a melhor escolha. Para os mais preocupados, uma redundância de métodos pode ser utilizada, como o uso do Clorin e de um filtro. Neste caso, uma vantagem é a remoção das impurezas e sólidos em suspensão. De uma forma ou de outra, escolha um método de acordo com o seu tipo de aventura e curta a natureza!

Associe-se e garanta os seus descontos em equipamentos e serviços!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *