O que levar em uma trilha longa?

O que levar em uma trilha longa?

Se você vai fazer a sua primeira trilha longa provavelmente existem várias dúvidas passando pela sua cabeça. O que levar de equipamentos, onde colocar a barraca, quanta comida levar, quais as roupas certas, etc. Essas e muitas outras dúvidas são comuns e todo mundo passa por essa etapa. Mas não se preocupe, nós vamos te ajudar! Neste texto daremos várias dicas para você começar com o pé direito na sua primeira trilha com mais de um dia de duração.

Observação: apresentar uma lista de equipamentos que funcione para todos os cenários é praticamente impossível, já que as condições climáticas e o tipo de terreno variam de região para região, além disso, os níveis de conforto das pessoas são diferentes. Portanto, leve em consideração que este texto é uma lista com sugestões gerais de equipamentos.

Beleza, mas o que eu devo levar para uma trilha longa?

1. Menos do que você pensou inicialmente

É muito fácil cair na armadilha de pegar uma mochila de 80 litros e enchê-la completamente. Porém, é muito mais difícil carregar ela por dias e dias de caminhada em uma trilha longa.

Parece que existe uma ligação entre o espaço livre na mochila e um enorme desejo de colocar tudo e mais um pouco lá dentro até que ela fique bem cheia e pesadíssima. Algumas pessoas olham para a mochila e pensam: “ainda tem espaço, eu podia levar umas camisas a mais”. E assim a sua mochila acaba se transformando em um pesadelo gigante que irá te acompanhar durante toda a trilha.

Pense realmente se você precisa levar tudo o que separou inicialmente. Comece filtrando todos os itens duplicados, por exemplo: será que você precisa levar uma faca para comer ou ela poderia ser substituída por um canivete que você já levaria?

Outro erro comum é levar itens que não são necessários, como livros, eletrônicos, embalagens grandes de algum produto de higiene, objetos inadequados (ex.: travesseiros comuns ou cobertores), roupas a mais ou comida demais. Aliás, muita gente erra justamente na quantidade de roupas e de comida por causa do medo de sentir frio ou fome durante a trilha.

Reduzir os equipamentos é algo que ficará mais fácil com o passar do tempo. Aos poucos você irá observando o que realmente usa e o que é desnecessário em cada situação. Mas se você quiser uma ajudinha extra pode conferir nossas dicas para reduzir o peso na sua mochila.

Equipamentos para uma trilha longa o que levar

2. Barraca

Sua barraca vai dentro da mochila, protegida da possibilidade de ficar presa na vegetação durante a caminhada. Prenda as varetas da barraca na lateral da sua mochila ou coloque elas em um canto dentro da mochila. Dobre o sobreteto e o quarto e coloque eles dentro da mochila, leve um saco estanque ou um saco plástico e use ele caso você tenha que transportar a barraca molhada.

Existem dezenas de modelos de barracas no mercado e centenas de opiniões sobre qual funciona melhor. Se você ainda não possui uma barraca vá até uma loja e olhe os modelos disponíveis, tente imaginar a facilidade para montar/desmontar ela, qual é o peso, o quão compacta ela é quando está desmontada, como funciona a ventilação interna, onde você colocaria equipamentos molhados, etc. Imagine você usando aquela barraca.

Muitas conversas sobre as barracas se concentram em duas perguntas simples: “quanto pesa?” e “quanto custa?”. Como resultado dessa linha de pensamento muito estreita, qualidades úteis – como facilidade de montagem, impermeabilização, formato e espaço/altura utilizável – muitas vezes passam despercebidas. As novas barracas Alto e Telos da Sea to Summit se destacam em quesitos como estes. Espaço interno, paredes mais verticais, ventilação aprimorada, impermeabilização, etc.

Aprender a escolher uma boa área para montar o acampamento é outra habilidade valiosa – encontrar um local que forneça algum abrigo contra o vento e que seja plano e bem drenado pode fazer a diferença entre uma noite miserável e úmida e uma boa noite de sono. Nós já falamos um pouco sobre isso no texto “15 dicas para dormir melhor no acampamento”.

Dicas de equipamentos para trilha

3. Saco de dormir e Isolante térmico

Assim como a barraca, o seu saco de dormir deve ir dentro da mochila, fora de perigo. Outra dica é colocar o seu saco de dormir dentro de um saco estanque com compressão, isso irá te oferecer duas vantagens: proteção contra a água e compactação. Se você possui um saco de dormir volumoso, vale a pena investir em modelos mais leves e compactos, seja para o uso em climas quentes ou para o uso no inverno.

É muito normal que as pessoas que estão começando a acampar errem na escolha do saco de dormir. Isso costuma acontecer por causa da confusão gerada pelas faixas temperaturas indicadas no saco de dormir. Mas o volume do saco de dormir também pode induzir a pessoa ao erro. Em um vídeo no nosso canal do YouTube nós explicamos os 3 erros mais comuns na hora de escolher o seu saco de dormir e como você pode evitá-los, veja:

É importante entender que o saco de dormir não é um item que funciona sozinho. Ele, o isolante térmico e o liner atuam em conjunto formando um “sistema de dormir”. Já falamos desse conceito em uma palestra do 1º Congresso de Trekking do Gear Tips. Se você for membro do Gear Tips Club poderá assistir a palestra sobre sistemas de dormir na íntegra no Gear Tips Plus.

Muita gente sente frio durante a noite e põe a culpa no saco de dormir, mas pode ser que ele não seja o culpado. Usar um isolante térmico adequado é fundamental para que você durma confortavelmente, seja na beira da praia ou no alto de uma montanha. Ao escolher um isolante térmico, você deve pensar em conforto, peso e na capacidade de isolamento dele. É justamente neste último ponto onde as pessoas costumam errar.

A resistência térmica de um isolante é informada através de um número, o valor ‘R’. Esse valor segue um padrão internacional de testagem chamado “ASTM F3340-18”. Porém, infelizmente nem todos os isolantes que encontramos no mercado possuem essa informação divulgada claramente. Entender o conceito por trás do Valor R é importante para que você tenha autonomia para escolher o isolante térmico correto para cada situação.

Outro componente do sistema de dormir é o liner, uma espécie de lençol em formato de saco que fica entre você e o seu saco de dormir. O liner foi feito para evitar que você suje o seu saco de dormir e para permitir você adicione alguns graus a mais ao seu sistema de dormir. Além disso, você também pode usar o seu liner como um substituto para o saco de dormir nos locais mais quentes.

Dica extra: veja outros motivos para você incluir um liner no seu sistema de dormir.

A última peça do sistema de dormir é o travesseiro. Esse é um item que nem todo mundo gosta de levar, existem pessoas preferem poupar algumas gramas improvisando um travesseiro usando as roupas. Essa é uma decisão pessoal, experimente e veja o que é melhor para você, mas saiba que hoje em dia existem travesseiros infláveis extremamente leves e compactos, como o Aeros Pillow da Sea to Summit.

Chaleira colapsável X-Kettle

4. Equipamentos de Cozinha e Alimentos

Mantenha tudo simples, essa é a ideia que você deve ter ao pensar nos seus itens de cozinha para uma trilha longa – sejam eles talheres, pratos, panelas ou mesmo os materiais de limpeza. Se você ainda não aprendeu as alegrias de cozinhar em uma única panela, essa é uma boa hora. Refeições mais simples significam menos tempo de cozimento, o que significa menos combustível para transportar.

Existem vários tipos de fogareiros, alguns são super compactos e leves enquanto outros são grandes e pesados. Escolha um fogareiro adequado ao tipo de atividade que você vai fazer, ou seja para uma trilha longa onde você precisará carregar todos os seus itens escolha um fogareiro compacto, pode ser um que utilize cartucho de gás ou uma espiriteira.

As tigelas e canecas colapsáveis X-Bowl e X-Mug são super compactas e versáteis – elas podem ser usadas como tigela de apoio, copo, medidor, tábua de corte ou prato.

As panelas colapsáveis X-Pot e a chaleira X-Kettle podem ser encaixadas formando um kit compacto. Aliás, a chaleira X-Kettle servirá como uma luva para quem precisa de uma panela pequena para aquecer água ou cozinhar pequenas refeições. Se você vai fazer uma trilha longa e irá levar comidas liofilizadas pode usar a X-Kettle para esquentar a água para as suas refeições e também para esquentar a água do seu café, chá ou chimarrão. E por falar em café, o X-Brew, o coador de café colapsável da Sea to Summit, é um pequeno item que pode fazer muita diferença para os apreciadores de um bom café outdoor.

Separe os seus alimentos em sacos Ziplock e divida-os por refeição e por dia. Assim você poderá controlar melhor a quantidade de comida que está levando para cada dia de caminhada. Desta maneira você reduz a possibilidade de levar comida demais ou de menos. Ao planejar a sua alimentação leve em conta alimentos mais calóricos e com uma quantidade maior de nutrientes. Pense nos dias mais longos do seu roteiro e inclua porções extras para estes dias, assim você terá um alimentação que irá fornecer a energia necessária para você encarar os desafios da trilha. Nosso texto com dicas de alimentação para um trekking longo poderá te ajudar nesta tarefa!

Para lavar a louça leve sabão neutro biodegradável e uma bucha vegetal. A vantagem da bucha vegetal em relação a espoja tradicional é que ela é 100% natural e não solta micro plásticos no ambiente.

Um dos princípios de mínimo impacto do “Leave no Trace” aborda justamente a gestão dos nossos resíduos durante a caminhada, incluindo o sabão que usamos lavar a louça. Leia nosso artigo sobre descarte de lixo em ambientes naturais e aprenda a minimizar o seu impacto ao longo do caminho.

Kit de primeiros socorros em saco estanque Sea to Summit

5. Primeiros Socorros

Tenha um kit de primeiros socorros que seja suficiente para lidar com os problemas mais comuns e proteja ele com um saco estanque para manter os itens secos e organizados. O kit deve ficar acessível e estar identificado para que ele seja encontrado facilmente quando alguém precisar dele. Uma opção para organizar seu kit de primeiros socorros é usar os Sacos Estanques para Kits de Primeiros Socorros da Sea to Summit.

Outro ponto importante é saber montar um checklist com os itens de primeiros socorros do seu kit, bem como saber utilizar cada item corretamente. Faça um curso de primeiros socorros para aprender a lidar corretamente com situações de emergência durante uma trilha.

6. Vestuário

Cada pessoa têm suas próprias preferências aqui – mas existem algumas regras básicas que praticamente todo mundo segue:

Vista-se em camadas para se proteger do frio e da chuva;
– Leve roupas adequadas ao clima do local – seja ele frio ou quente (verifique as temperaturas médias e a previsão do tempo daquela região);
– Fuja das roupas de algodão e esqueça os jeans em casa. Prefira as roupas sintéticas que secam mais facilmente, são mais leves e menos volumosas;
– Tenha sempre uma muda de roupa limpa para dormir e um par de meias secas e limpas;
– Coloque as suas roupas dentro de sacos estanques de compressão para evitar que elas se molhem e para compactar o volume na sua mochila;
– No frio leve acessórios como gorro, luvas e meias – as bandanas tubulares também podem ser úteis;
– No calor use bonés, chapéus, bandanas e roupas respiráveis com proteção UV.

7. Outros equipamentos e acessórios

– Lanterna de cabeça com pilhas extras;
– Garrafa para água e/ou reservatório de hidratação e um filtro ou pastilhas de purificação de água (como o Clorin);
– Tênis ou bota de trilha com meias adequadas para caminhada;
– Óculos escuros (a luminosidade em praias e na neve agride os olhos);
– Kit de higiene pessoal – incluindo uma pequena pá ou shit tube, papel higiênico, sabonete líquido e um saco Ziplock (para guardar a pá depois de usá-la);
– Toalha compacta e ultra absorvente, como a Airlite Towel da Sea to Summit;
– Protetor solar, protetor labial e repelente de insetos – você pode levar somente uma fração deles em potes menores do que os originais;
– Equipamentos de orientação e navegação (mapas, bússola, GPS, etc) e localizador satelital;
– Celular (carregadores solares ou powerbanks podem ser úteis em trilhas longas, não se esqueça do cabo);
– Um canivete ou faca pequenos;

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.