Curso de primeiros-socorros: saiba por que é tão importante fazer

Curso de primeiros-socorros: saiba por que é tão importante fazer

Você saberia socorrer alguém com braço quebrado? E se não tivesse uma tala para ajudar, o que faria?

E se seu grupo for, durante um trekking, atacado por abelhas africanas?
(Nós já contamos, aqui no Gear Tips, a história de um homem que conseguiu salvar um amigo e a si mesmo em um acidente na Serra do Mar).

Caso um companheiro ou companheira de escalada sofresse uma queda em uma área de difícil acesso, você saberia escolher entre transportar a pessoa adequadamente ou esperar a chegada do socorro?

Se você não sabe as respostas, está entre a grande maioria de amadores que praticam esportes ao ar livre e, acredite se quiser, até de profissionais. Samanta Chu, que desde 2011 atua como representante da Wilderness Medical Associates International (WMAI-Brasil), diz que, no Brasil, ainda há poucos que se preparam adequadamente para situações adversas.

Escaladora desde 1999 e diretora técnica da Federação de Montanhismo do Estado de São Paulo por 8 anos (até 2015), Chu diz que cada vez mais pessoas buscam praticar esportes com segurança. “Ainda tenho muitos alunos, tanto profissionais quanto amadores, que chegam depois de passarem por situações difíceis ou porque conheceram alguém que morreu, mas o número de iniciantes que se preocupa com a busca de conhecimento está aumentando.”, revela.

Samanta Chu

A demora no socorro pode ser fatal

Samanta já organizou expedições de escalada e caiaque no Brasil e em outros países, incluindo Argentina e Estados Unidos – no Alasca -, e conhece bem os desafios de completar percursos perigosos ou extremos em segurança. Mas, para a instrutora, o mais importante de buscar conhecimento sobre primeiros socorros é aprender a evitar acidentes. “Se eu sei como acontece uma hipotermia, vou saber me proteger e a proteger meu grupo melhor, por exemplo. Mas, caso ela aconteça, estarei preparada para agir. Em alguns locais, como os de difícil acesso, leva horas para o socorro chegar e, se a vítima estiver com hemorragia interna, por exemplo, pode não sobreviver por causa da demora. Uma pessoa com um curso avançado de primeiros socorros é capaz de decidir se, diante da demora dos Bombeiros, é preciso remover até uma área mais acessível. Ela vai ser capaz de fazer o primeiro atendimento e transportar a pessoa em segurança.”, explica.

 

Cursos de primeiros socorros não são apenas para profissionais

Os primeiros socorros, explica Samanta, não são apenas para guias turísticos ou de aventura. A instrutora explica que cursos básicos são indicados a praticantes de atividades de curta duração – um fim de semana —, guias e amadores, que geralmente acontecem em lugares de fácil acesso para resgate. “Nesse caso, se houver acidente, saberão lidar com situações de risco, como sangramentos importantes ou quando alguém não consegue respirar direito após uma queda.”, afirma. “O responsável por um grupo, ainda que seja de uma caminhada, precisa saber o que fazer. Muitos não sabem, e isso está mudando aos poucos”, revela.

A ideia do treinamento básico é se preparar para situações que exigem ação rápida, como hipotermia, incidentes com animais peçonhentos e fraturas, por exemplo (veja a lista completa abaixo), sempre com uma abordagem prática.

Veja lista de tópicos abordados no curso BÁSICO de primeiros socorros:

Sistema de avaliação do paciente; ressuscitação cardiopulmonar; sistema circulatório; sistema nervoso; sistema respiratório; fraturas, lesões estáveis; talas 1-extremidades; hipotermia; hipertermia e doença do valor; perto de se afogar; lesões relâmpago; feridas e queimaduras; anafilaxia; levantamento, extração em Movimento; paciente carrega; medicina do interior

Uma história de sobrevivência a um ataque de abelhas

O Gear Tips mostrou, em um artigo anterior, como um homem salvou a própria vida e a do amigo que o acompanhava em um trekking na Serra do Mar: os dois foram surpreendidos por um ataque de abelhas, e só sobreviveram porque um deles, Luiz Antônio Gamba, havia se preparado para acidentes como esse em um curso. Gamba, que trabalha com eventos esportivos e expedições, diz que foi salvo pelo conhecimento de primeiros socorros, os equipamentos adequados, uma sequência de normas de segurança e a chegada a tempo dos bombeiros. Relembre o caso AQUI.

No Clube de Benefícios Gear Tips, você tem desconto no curso de primeiros socorros da Wilderness Medical Associates International (WMAI-Brasil).

Treinamento avançado de primeiros socorros é ideal para quem vai fazer travessias

Já o treinamento avançado tem a duração de quatro dias e é voltado para quem está em ambientes não urbanos, em que o socorro não chega com tanta facilidade, ou seja: para travessias. Isso quer dizer que, se você faz uma caminhada até uma cachoeira na sua cidade, é pouco provável que precise da profundidade de conhecimento desse nível. O treinamento avançado é ideal para quando hospitais e serviços de resgate estão indisponíveis por mais tempo, como um dia inteiro ou mais. Nesses casos, alunos são preparados para situações de emergência que envolvem necessariamente cuidado prolongado de pacientes, ambientes severos e equipamento improvisado. “Nesse treinamento há muitas simulações de cenários, como o que fazer quando mais de uma pessoa está machucada; chegamos a considerar, nesse curso, que há quatro pessoas feridas. A ideia é que alunos se coloquem no lugar do paciente e do socorrista, com uma abordagem prática. Além disso, aprendem a agir caso eles próprios se machuquem. Também tratamos de como improvisar meios de resgate, a trabalhar com o que se tem à disposição”, explica Samanta.

Veja lista de itens abordados no curso AVANÇADO de primeiros socorros:

Conceitos gerais; controle de Infecções; sistema de avaliação do paciente; sistemas circulatório e respiratório; ressuscitação cardiopulmonar de adulto – Suporte Básico de Vida (BLS); sistema nervoso; administração da coluna; lesões musculoesqueléticas; elevações; movimentações e extricações; talas; extremidades; termoregulação; picadas e ferroadas; raios; tópicos eletivos; feridas e queimaduras; alergia e anafilaxia; carregamento de paciente improvisado; medicina para áreas Naturais; avaliações/estudo de casos; exercícios de avaliação do paciente; e simulações.

Vídeos da Samanta Chu no Gear Tips

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *